Inauguração da ligação telefónica Lisboa-Madrid


Post do MGen Pedroso Lima, recebido por msg:

A criação do Blogue, que se verificou há mais de 3 anos, resultou de uma memorável reunião da Comissão de História das Transmissões, feita em Aviz, objeto do post “Os 12 de Aviz” a que o visitante poderá recordar aqui.

Na discussão da proposta do coronel Canavilhas para a criação do Blogue, uma das dificuldades mais relevantes apontadas para a continuidade do Blogue foi a necessidade da sua alimentação, com regularidade. A solução apresentada por um dos 12 de Aviz, convenceu toda a gente: “a elaboração de posts não tem dificuldade nenhuma, pois basta apresentar uma fotografia ou um documento com interesse”.

A verdade é que a receita vingou e o Blogue, durante algum tempo, passou a ter uma alimentação de mais de duas dezenas de posts por mês. Presentemente a prática caiu em desuso, mas a ideia é prática e pode ser sempre retomada.

Quando uma filha minha me ofereceu a fotografia que se apresenta a seguir,

Telefonepensei que era a altura, de aplicar a ideia do meu amigo, que muito respeito, por ter transformado as dificuldades no lançamento do Blogue e os seus primeiros tempos num “tigre de papel”.

A legenda da fotografia é “ Sobre o Terreiro do Paço, operários na Torre Central Telegráfica, a 16 de Maio de 1928. No dia seguinte, às 10:30, o Presidente Carmona e o Rei Afonso XIII, fazem o primeiro telefonema entre Lisboa e Madrid.”

A respeito desta fotografia apenas três breves notas:

  • É curiosa a decoração da torre, feita com isoladores de porcelana usados nos postes para apoiar as linhas telefónicas.
  • Como as primeiras redes telefónicas foram inauguradas em 1892 em Lisboa e Porto e a primeira ligação internacional se verificou em 1928, como a fotografia documenta, as ligações telefónicas internacionais só se verificaram 36 anos depois de terem sido estabelecidas no país.
  • De referir que no caso das ligações telegráficas (inauguradas em 1855 e ligadas à Espanha em 1857) este intervalo foi de apenas 2 anos.

A respeito de inaugurações como esta, Fernada Rollo, no seu livro “História das Telecomunicações em Portugal” afirma o seguinte: “O aparato propagandístico da Ditadura , visível na inauguração de troços de linha ou postos públicos, encarregou-se de revelar ao país a obra de fomento e os serviços prestados pelos Correios e Telégrafos: a partir de Maio de 1929 nenhuma inauguração seria efetuada sem data previamente fixada e indicação dos delegados escolhidos para representar a Administração-Geral dos Correios e Telégrafos.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s