A exposição “Loucamente”


Post do MGen Pedroso Lima, recebido por mensagem:

Tive recentemente a oportunidade e o prazer de visitar, com a família, a exposição “Loucamente”, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, que pode ser vista até Set2015.

O título da Exposição “Loucamente” e o seu cartaz, representando um alegre grupo de jovens exibindo uma “saudável loucura” e que se mostra na figura abaixo,

loucamente-bannerpoderão levar o visitante desprevenido a pensar que se trata de uma exposição baseada na ideia que Erasmo transmitiu no “Elogio da Loucura”, onde defendeu, com notável ironia, que no mundo em que então se vivia, só conseguia ser feliz quem tivesse uma dose adequada de loucura, estando o mentalmente são irremediavelmente condenado à infelicidade.

Nada disso se verifica, pois a Exposição bem poderia ser chamada “Elogio da Mente saudável”, pois, como disse a coordenadora pedagógica da exposição, o seu objetivo é “trazer a debate público o tema da saúde mental em todas as suas facetas e implicações”.

A exposição aborda o tema do bem-estar mental, importante, com vastas implicações na sociedade e a nível individual, mas a que se dá muito menos projeção que por exemplo o bem estar físico ou os cuidados com a alimentação.

Foi produzida por um consórcio de três centros de ciência: Heureka (finlandês), Universcience (francês) e Pavilhão do Conhecimento (português), que garantem a sua credibilidade científica.

A exposição apresenta mais de duas dezenas de módulos, cada um dedicado a sua faceta do tema da saúde mental, nomeadamente sobre as diferentes doenças mentais, como é a vida das pessoas com problemas do foro psiquiátrico, como é que afetam os familiares, testemunhos de doentes mentais tratados sobre a sua doença, que soluções existem e como evoluíram ao longo dos tempos, e ainda sobre o medo, as emoções, a memória ou a autoestima.

loucamente_rodaUm exemplo é a roda das emoções, em que é preciso impulsionar uma roda. Quando para, o visitante tem que expressar no rosto a emoção correspondente e quem assiste deve descobrir a emoção de que se trata.

O módulo mais procurado é o da realidade virtual, que nos leva ao cimo de uma arranha céus e depois nos faz passar por um caminho estreito, sem guarda de um dos lados.

Uma das grandes virtudes desta exposição é a forma atrativa e interativa como estão organizados os módulos, convidando o visitante a participar e prosseguir com gosto para o módulo seguinte.

Enfim, uma visita muito agradável e que, no caso da minha família, agradou a miúdos e graúdos.

É natural que qualquer visitante deste post pergunte o que é que tem a ver a exposição “Loucamente” com um Blogue dedicado à História das Transmissões Militares, com a componente Museológica.

A ligação está na área da Museologia e na forma eficaz como, na exposição é aplicada, com extrema eficácia a interatividade com o visitante. Lembrei-me de um episódio em que foi protagonista o general Pereira Pinto, quando se começou a pensar na criação de um museu na Escola Prática, poucos anos depois da sua transferência para o Porto. Já havia um museu em Sapadores e a ideia é que o novo Museu fosse interativo, porque os equipamentos de transmissões são particularmente indicados para isso, muito mais até que as diferentes facetas da saúde mental…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s