Material português de Transmissões na Feira Popular, em 1947


1947_Festas-de-LisboaNo âmbito das celebrações dos 800 anos da conquista da cidade de Lisboa aos mouros (14 de Maio de 1147), realizaram-se em 1947 diversas comemorações, com larga adesão popular, de que se destacam:
– um grande cortejo histórico pelas ruas da capital, com direcção do cineasta e dramaturgo Leitão de Barros, no dia 6 de Julho (cortejo que foi depois repetido a 20 de julho, aquando da visita de Eva Peron a Lisboa), com a participação de representações de todos os territórios ultramarinos que Portugal possuía à época (nesta ocasião, Antonio Lopes Ribeiro realizou para a CML um raro documentário, a cores, que pode ser visto aqui).

Uma imagem do "Carro de Lisboa", desfilando frente à tribuna, no dia 6 de julho

Uma imagem do “Carro de Lisboa”, desfilando frente à tribuna, no dia 6 de julho de 1947

– e uma Feira de Amostras, integrada nas mesmas comemorações e realizada nas instalações de Palhavã da Feira Popular (nos terrenos onde hoje se localiza a Fundação Gulbenkian):

Diário de Lisboa de 28 de Maio de 1947

Diário de Lisboa, edição de 28 de Maio de 1947

Anúncio pago na edição do dia 29

Anúncio pago na edição do dia seguinte do mesmo jornal

O Ministério da Guerra, como outros ministérios, construiu de propósito nas instalações da Feira um pavilhão, onde o público podia  observar diversos equipamentos, materiais e actividades do Exército:Ministerio_Guerra_1947De destacar, os equipamentos de Transmissões na altura em uso pelo Exército e que eram fabricados nas OGME – Oficinas Gerais de Material de Engenharia (sobretudo telefones e indicadores telefónicos, mas também aparelhagem de laboratório, material rádio e aparelhos ópticos):

Material-de-Transmissoes-feirapop_29MAI47Material-de-Transmisses_feira_pop_idemFontes das imagens: Fundação Gulbenkian e Fundação Mário Soares

Anúncios

2 comentários a “Material português de Transmissões na Feira Popular, em 1947

  1. O post do coronel Canavilhas parece demonstrar que, em 1947, se dava relevância suficiente aos equipamentos de transmissões fabricados pelas OGME, para os expor ao público na Feira Popular.
    Num país “essencialmente agrícola”, com uma industrialização muito atrasada, não era de estranhar que este fabrico de equipamentos pelas OGME fosse considerado relevante à escala nacional.
    É consolador verificar que esta coleção de equipamentos apresentados em 1947 se encontra (julgo que na totalidade) preservados e integrados na Coleção Visitável do RT.
    No entanto, por mais que procurasse não consegui encontrar qualquer documento que “contasse a história” da notável capacidade das OGME naquela época nem dos seus protagonistas, sem dúvida pioneiros do ramo de Manutenção das transmissões.
    É uma lacuna grave dos meus conhecimentos. Agradeço desde já a algum membro da CHT ou visitante deste blogue que tenha a amabilidade de transmitir alguma luz sobre esta matéria, para mim obscura.

  2. Bom trabalho, A prova dos nove da preparação e formação que temos tido, e que revela também “amor à arte”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s