Pioneirismo dos Açores nas redes fixas de TSF em Portugal


Post do MGen Pedroso Lima, recebido por msg:

Depois das primeiras experiências de utilização da TSF em Portugal, em 1901,  protagonizadas  pelo capitão Severo da Cunha, do Regimento de Engenharia, relatadas por Afonso do Paço (1) e referidas neste Blogue (2)(3) e das experiências levadas a efeito, no ano seguinte, pela Direção Geral dos Correios e Telégrafos, com a cooperação da Marinha, seria de prever que o passo seguinte na utilização da TSF em Portugal, ou seja o estabelecimento de redes fixas em território nacional, fosse impulsionado pelos militares.

No entanto não foi isso que aconteceu, visto que no Exército  a aquisição dos postos de rádio (Telefunken) só se verificou em  1910,  e deu lugar à instalação destes postos em barracões de madeira na Trafaria e Paço de Arcos.

Antes porém instalou-se a rede fixa de TSF nos Açores por intermédio da Companhia de cabo submarino Eastern Telegraph Company como relata o semanário “TSF em Portugal” de 01 de Março de 1925.

TSF em PtMaria Fernanda Rollo (4) descreve assim a evolução da TSF em Portugal nos primeiros anos do século XX:

“Fascinados com a dispersão geográfica e a ampla faixa costeira do território português, várias empresas internacionais pressionaram o Governo, procurando obter o exclusivo da instalação da TSF em Portugal. Na Câmara dos Deputados, as propostas avolumavam-se mas a débil situação do Tesouro obrigaria os governantes a adiar a instalação de um serviço público de radiotelegrafia. A era comercial da TSF só chegou a Portugal com a assinatura, em 15 de fevereiro de 1905, do contrato entre a Eastern Telegraph Company e o Governo.

Circunscrito ao arquipélago dos Açores, o acordo previa o estabelecimento de estações radiotelegráficas (equipadas com o sistema de transmissão De Forest e de receção da Amalgamated Rádio Telegraph Company) em S. Miguel, Santa Maria, Faial; Flores e Corvo…

No ano de 1910 se se excluir o serviço de comunicações com os navios em trânsito (assegurado pelos portos de Leixões e da Ilha Terceira) o isolamento radiotelegráfico do território português era quase total… Só em 1919 serão retomadas as negociações com a Marconi´s Wireless, que três anos mais tarde apresentará um projeto de uma autêntica rede imperial…”

(1)   PAÇO, Afonso do, Comunicações Militares de Relação – subsídios para a sua história, Lisboa, 1938, pág.

(2)   Ver post, neste Blogue, do coronel Canavilhas (de 12 jan 2012).

(3)   No artigo “A TSF como nasceu em Portugal” do coronel de Engenharia João de Oliveira, publicado na Revista Militar nº 11 de Novembro de 1946 esclarece que os rádios utilizados pelo capitão Severo da Cunha foram oferecidos ao Ministro da Guerra, general Pimentel Pinto que ordenou as experiências ao Comandante do Regimento de Engenharia.

(4)   ROLLO, Maria Fernanda (coord.), História das Telecomunicações em Portugal,  Lisboa, FPC, 2009, pág.105

Anúncios

3 comentários a “Pioneirismo dos Açores nas redes fixas de TSF em Portugal

    • Bem Hajam todos os Homens que, independentemente da sua patente, deram o seu Melhor ao Serviço das Transmissões. Sem menosprezar seja quem fôr, os m/cumprimentos ao Coronel Cruz Fernandes. No Porto e em Nampula,partilhei diáriamente mas, na altura era o Capitão Cruz Fernandes. Um Abraço.

  1. O referido contrato, de Fevereiro de 1905, era “um contrato provisório” entre o Governo Português e a Eastern Telegraph, na qual esta se obrigava a estabelecer, num prazo máximo de dois anos a contar da data do contracto definitivo, as estações necessárias para comunicação, por meio de telegrafia sem fios, nas Ilhas de S. Miguel, Stª Maria, Faial, Flores e Corvo, pondo termo ao isolamento a que estavam sujeitas as ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo”, por não terem sido contempladas aquando da ligação pelo cabo submarino de 1893 (embora tivesse sido previsto contratualmente servir também o grupo ocidental, amarrando nas Flores).

    Quando aquele contrato se tornou definitivo, em 4 de Março de 1907, a Eastern Telegraph abriu um concurso para a construção das estações (torre de antena e duas pequenas casas, uma para as máquinas e a outra para os equipamentos TSF, que servia também como casa do chefe do posto) e para o fornecimento e montagem dos aparelhos necessários. A proposta preferida terá sido a da Companhia Marconi, mas a Companhia Eastern acabou por adjudicar a instalação destas estações à Amalgamated Radio Telegraph Company, que explorava os sistemas Poulsen e De Forest (no inicio do séc XX os principais equipamentos de TSF disponíveis eram o Marconi, do inventor italiano, o Slaby & Arco, fruto de uma associação do professor Brandly com o Barão Von Arco, o Tesla, do inventor croata, e os citados De Forest, do americano Lee De Forest, e Poulsen, do dinamarquês Valdemar Poulsen).

    Desconheço a data exacta em que as cinco estações ficaram operacionais, mas foi certamente durante o ano de 1909.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s