O Blogue


Post do MGen Pedroso Lima, recebido por msg:

A ideia dominante na CHT é que o nosso Blogue se encontra num bom momento, apresentando um número tão elevado de visitas (cerca de 40 700 atualmente) que afasta qualquer preocupação de insustentabilidade e que, por isso,  não vale a pena pensar em alterar o que quer que seja.

Visitantes diferentes, por países (mais de 70), desde 21DEZ2011

A minha perspetiva é diferente pois considero que ainda estamos na fase da “aprender a fazer o Blogue, blogando”, a avassaladora maioria dos visitantes é simples observadora, sendo diminutos os que participam com posts ou comentários, situação que se tem agravado significativamente nos últimos meses.

Há, assim, que mudar qualquer coisa para combater esta passividade que enfraquece a vitalidade do blogue, cortando-lhe a alimentação, e que conduzirá ao à sua  perda do interesse que suscita e ao seu inevitável definhamento..

É portanto indispensável encontrar uma terapêutica para esta situação comprometedora do futuro do Blogue, que passa naturalmente por um aumento de produtividade individual na alimentação do Blogue, o que não é nada difícil de conseguir, dado que na CHT cada elemento tem capacidade mais do que suficiente para fazer mais e melhor, desde que se disponham a isso.

Vou aqui apresentar alguns exemplos que poderão incentivar a indispensável motivação pró produtividade bloguística:

  • O primeiro vem do Doutor José Augusto França,  que completou há dias 90 anos e que, como grande figura nacional de académico, na área da História da Arte e da literatura, foi entrevistado no programa “Câmara Clara” de domingo passado.  À  pergunta sobre qual era o seu principal defeito, ele respondeu que era a preguiça (o que constitui uma resposta surpreendente pois ele já escreveu  95 livros).

Explicou imediatamente que a terapêutica  que seguia  contra esse seu terrivel defeito era trabalhar!  E resultava!

Cabe  aqui um parentesis  para sublinhar que o professor Hernâni Lopes também afirmava que a solução que recomendava para aumentar a produtividade era: trabalhar, trabalhar, trabalhar, trabalhar, trabalhar…

  • O segundo exemplo vem do magnífico  poema “Nunca te canses de continuar” de uma excelente poetisa, minha vizinha, Rita Cartaxo, no livro recentemente publicado “Para lá do Horizonte”:

“Se alguém te disser
que chegaste ao fim da estrada,
não acredites,
Caminha
e acharás o princípio
de uma nova chegada.
Tropeças, encalhas, cais…
Não é o fim.
Levanta-te e caminha,
A estrada continua…
Tudo renascerá do teu SIM”

Perante isto não é difícil descobrir que a CHT quando quiser tem mais que capacidade para “sair da crise” desde que cada um se resolva a prosseguir a caminhada do “aprender a blogar, blogando” o que, por sua vez se divide em duas partes: “aprender a postar, postando ” e “aprender  a comentar, comentando”…

Desde que se pratique, a prática fará os mestres.

Ainda por cima tudo se torna mais fácil para as investigações históricas  se tiverem em atenção as recomendações do Aniceto Afonso e do Canavilhas para a  consulta dos documentos disponibilizados na  Infogestnet, e das quais o Canavilhas nos tem dado tão bons exemplos e que eu, para ter alguma credibilidade, prometo em breve imitar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s