Os Pioneiros da TSF – Introdução


A descoberta das ondas electromagnéticas deu-se em 1886, como vimos em “post” anterior. É importante referir que já antes, em 1878, Hughes tinha observado que uma descarga em forma de faísca, provocava uma interferência audível num aparelho telefónico.  O caso foi discutido no meio científico, mas chegou-se à conclusão, errada como se veio a provar, que se tratava de um fenómeno de indução e não das ondas previstas por Maxwell.

Logo após a descoberta das ondas electromagnéticas, chamadas ondas hertzianas em honra do seu descobridor, se começaram a vislumbrar as grandes potencialidades que tal descoberta abria. Estávamos em pleno apogeu do telégrafo, que tinha sido a maior revolução nas comunicações à distância, até então, e começava a dar os primeiros passos o telefone. Cedo se percebeu que estávamos perante a hipótese de uma nova revolução. Se o telégrafo eléctrico tinha permitido que a informação chegasse sem a necessidade de ser fisicamente transportada (estafeta e mala posta) ou ultrapassasse as limitações do telégrafo óptico ( necessidade de visibilidade entre estações), estava ainda amarrado a uma limitação física: a linha de fio condutor que ligava as estações. As radiações electromagnéticas permitiam transportar a informação a todo o lado sem qualquer suporte material.

Por todo o mundo, muitos cientistas e técnicos começaram uma busca intensa de soluções que permitissem levar à prática as potencialidades imaginadas.  Uns, mais despojados, preocuparam-se, essencialmente, com o desenvolvimento científico, difundindo as suas descobertas sem olhar a interesses económicos;  outros, mais prevenidos, acautelaram as suas descobertas com patentes; outros ainda, com mais “olho para o negócio”, criaram empresas. Foi o caso de Marconi, a quem é comummente atribuída a descoberta da rádio. É inegável a sua contribuição para tal, mas não foi de forma alguma o único. Foi o mais conhecido porque criou uma empresa, para explorar o negócio da TSF, que se expandiu pelos quatro cantos do mundo e cuja valorização bolsista foi meteórica.

Para ilustrar a diferença de pontos de vista, atrás mencionados, vale a pena referir a posição de Hertz, que se preocupou exclusivamente em provar experimentalmente todas as propriedades que Maxwell tinha previsto para as radiações electromagnéticas,nomeadamente: velocidade de propagação, reflexão, refracção, polarização e interferência. Hertz publicou os seus estudos em 1888 e nunca se preocupou  com o aproveitamento prático das suas descobertas. Parece que nem o vislumbrava, o que é estranho num génio como ele. Segundo um seu biógrafo, quando lhe foi perguntado quais as aplicações práticas das suas descobertas, terá respondido: “Nenhumas, creio. Não penso que as ondas sem fios (wireless waves) que descobri venham a ter qualquer aplicação prática”[1]. Este alheamento parece ser confirmado na afirmação que Tesla faz no seu artigo “The True Wireless” publicado no “Electrical Experimenter” de Maio de 1919. Diz ele que procurando uma mais plausível explicação para a melhoria que conseguiu nos circuitos por si inventados (bobina de Tesla e outros) se dirigiu expressamente, a Bona, em 1892, para conferir com o Dr Hertz as suas observações. Após esse encontro confessa: “Ele pareceu-me desapontado a um tal grau que eu arrependi-me da viagem e parti infeliz”.

Em relação à primazia sobre a invenção da rádio, é bem conhecida a disputa judicial que ocorreu nos Estados Unidos entre Tesla e Marconi, que culminou, em 1943,por decisão do Supremo Tribunal de Justiça dos Estados Unidos, na retirada das patentes concedidas a Marconi em favor das de Tesla.

Em “posts” futuros procurarei realçar os principais contributos de cada um dos principais pioneiros da TSF (que inicialmente significava “Telegrafia Sem Fios” depois passou também a designar “Telefonia Sem Fios” e hoje significa toda actividade que usa as radiações electromagnéticas, desde as comunicações de dados, som e imagem, até ao controlo remoto, detecção remota, sensores, etc.), numa escolha de nomes sempre discutível.

Image
Desenho da patente US 645576 de Tesla
Image
Desenho da patente US 676332 de Marconi

[1] Eugene Katz, Heinrich Rudolf Hertz.

Anúncios

Um comentário a “Os Pioneiros da TSF – Introdução

  1. A maior virtude que encontro neste excelente post, com que se inicia a série dedicada aos pioneiros da TSF, é o de chamar a atenção para o génio de Nicola Tesla (1656-1943). praticamente desconhecido entre nós.
    Tesla nasceu na Sérvia, era engenheiro mecânico e electrotécnico. Patenteou mais de 700 inventos: Para além da eletromecânica, a sua ação contribuiu para o desenvolvimento de muitas outras áreas como a robótica, controlo remoto, radar, ciências da computação, balística, física nuclear e física teórica.
    Em 1943 , pouco depois da sua morte, o Supremo Tribunal dos EUA, com base em considerar as patentes de Tesla anteriores, reconheceu-o como o inventor do rádio, pondo fim a uma longa querela que mantinha com Marconi.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s